Trilha aprendizagem: você precisa sair da caixa para que funcione

Trilha aprendizagem: você precisa sair da caixa para que funcione Trilha aprendizagem, você já ouviu falar? Sabe para o que serve ou já aplica aí na sua empresa? As trilhas de aprendizagem na educação trazem excelentes resultados na educação de adultos. No ambiente corporativo, as trilhas de aprendizagem são usadas como estratégia para desenvolvimento de competências individuais e coletivas. Mas, para que funcionem e proporcionem um aprendizado efetivo, os líderes precisam pensar de forma estratégica sobre o que faz sentido inserir nessas trilhas, qual é o objetivo da aprendizagem e como isso se conecta ao objetivo de crescimento da organização. Quer saber como usar as trilhas de aprendizagem para desenvolver as habilidades necessárias na sua equipe? Continue lendo o artigo. O que é trilha de aprendizagem? A trilha da aprendizagem ou percurso formativo como também é conhecida, é um conjunto de ações planejadas e contínuas para proporcionar o desenvolvimento de pessoas e profissionais. Por meio de uma trilha de aprendizagem, tanto competências técnicas quanto comportamentais podem ser desenvolvidas. Diferença entre trilha de aprendizagem e treinamento As trilhas de aprendizagem são um projeto maior do que o treinamento, que é uma ação pontual, onde o colaborador recebe informações e instruções para desempenhar uma função ou para melhorar alguma competência ou habilidade. Por exemplo, um mecânico industrial precisa aprender a fazer a manutenção preventiva de uma máquina nova. Ele receberá um treinamento pontual para desenvolver esta habilidade. Ou ainda, uma empresa quer melhorar a colaboração entre os integrantes de uma equipe, então oferece um treinamento sobre este tema específico. Já na trilha de aprendizagem, o aprendizado é gradativo e contínuo, ou seja, o colaborador está sempre em contato com diferentes tipos de objetos de aprendizagem para se desenvolver. Neste formato, os conteúdos são distribuídos em diferentes formatos, desde artigos, podcasts, webinars, aulas ao vivo ou online, mapas de aprendizagem, vídeos. Leia mais sobre: Learning Strategy Como se adquire conhecimento em uma trilha de aprendizagem? Nas trilhas de aprendizagem, o conteúdo precisa ser transmitido por diversas metodologias, levando em conta que cada pessoa aprende de um jeito. Quem gosta de vídeos, vai focar sua atenção e seu tempo em concentrar sua aprendizagem por meio desta metodologia. Quem gosta de ler pode privilegiar os artigos e resumos já quem é mais auditivo prefere os podcast, por exemplo e para os que são mais visuais, os infográficos são uma boa estratégia. As trilhas de aprendizagem podem ser feitas com uma estratégia de gamificação para engajar o time e tornar a jornada divertida e inesquecível. Quais os tipos de trilhas de aprendizagem? Há dois modelos de trilhas de aprendizagem, o linear e o agrupado. Trilha de aprendizagem: modelo linear No modelo linear, o aprendizado ocorre em sequência, o colaborador precisa fazer um conteúdo para 'destravar' o próximo. Neste formato, a empresa determina o que será priorizado e qual é a sequência da aprendizagem. Esse modelo é mais engessado e depende de um planejamento do profissional de Recursos Humanos, que precisa conhecer muito bem os gaps de treinamento de cada setor da empresa para propor uma trilha de aprendizagem efetiva. Trilha de aprendizagem: modelo agrupado Nesse modelo, a empresa oferece diferentes recursos de aprendizagem para a equipe, e cada colaborador escolhe qual deles quer utilizar, de acordo com seus objetivos pessoais e de carreira. Ainda assim, é preciso cumprir algumas etapas para que o aprendizado seja efetivo. Esse modelo de aprendizagem é mais indicado para empresas que já tenham seu processo de treinamento e desenvolvimento maduro e para times mais autônomos. Não há um modelo certo ou errado. A cultura de cada empresa deve ser levada em conta para fazer a escolha. Analise o que mais se adequa à realidade dos seus times! Leia mais sobre: Liderança situacional ESG Bom, agora que você já sabe o que é uma trilha de aprendizagem, que tal montar a sua? Como montar uma trilha de aprendizagem? Se ainda não sabe como elaborar uma trilha de aprendizagem aí na sua empresa, veja a seguir algumas dicas que preparamos para você começar hoje mesmo: Identifique os gaps de desenvolvimento de cada área Acontecem muitos acidentes na sua área? Ou as demandas estão com alto índice de revisões? A equipe não está entregando as demandas no prazo? Como anda a colaboração? E a inovação, está rolando ou está difícil surgirem as novas ideias? E os líderes, estão cumprindo bem a função de inspirar o time? Saber responder essas perguntas é um bom começo para planejar a sua trilha de aprendizagem. Afinal, é preciso identificar se o problema ocorre por falta de habilidade técnica ou comportamental. Desafie seu público Você precisa ter em mente que seu time é diverso, e como cada um tem um nível de conhecimento diferente, é preciso pensar em ações capazes de atingir a todos. Se você coloca somente um nível de dificuldade, pode frustrar os que estão mais desenvolvidos, ou mitigar a participação dos que se encontram no nível mais básico. Por isso, a trilha de aprendizagem tem que ser personalizada, não só em formato, mas em níveis de dificuldade, oferecendo oportunidades de desenvolvimento a todos. Defina um formato que instigue a participação do time Tão importante quanto oferecer níveis de dificuldade diferentes é oferecer opções inovadoras. Por isso, invista em metodologias ativas, que estimulem o colaborador a ser o protagonista do seu próprio aprendizado. Veja a seguir algumas opções que você pode usar para variar o formato da trilha e ter mais engajamento do time: Invista em metodologias ativas O velho modelo de ensino, baseado nas aulas convencionais, contribui muito pouco para um aprendizado efetivo. É preciso ir além, pesquisar novas possibilidades. Por isso, investir em metodologias que incentivem a participação ativa do colaborador é a melhor forma de fazer uma trilha de aprendizagem que funciona. Aprendizado baseado em problemas Nada melhor do que vivenciar uma experiência para aprender com ela, não é mesmo? Para usar esse formato na sua trilha, forneça casos reais da área para a discussão. Traga situações críticas do dia a dia para desenvolver habilidades como análise de risco, tomada de decisão e planejamento estratégico. Aprendizado baseado em projetos Nesse formato, o aluno é convidado a participar de atividades práticas para o desenvolvimento da competência desejada. Ao contrário do modelo tradicional de ensino, no qual o aluno é mero expectador, aqui ele constrói seu próprio aprendizado. Sala de aula invertida Esse é um bom exemplo de trilha de aprendizagem. Nesse formato, o gestor é apenas o facilitador do processo de aprendizagem dos colaboradores. Os mesmos têm acesso ao material didático anteriormente, e caso tenham dúvidas, podem tirar com o facilitador. Gamificação A gamificação pode ser excelente para desenvolver habilidades criativas e de inovação entre a equipe. Ao usar estratégias de jogos, como: sistemas de pontuação e recompensa, a gamificação permite um aprendizado mais dinâmico e divertido para o time. Como pensar fora da caixa na hora de montar a sua trilha de aprendizagem? São muitas opções para você elaborar uma trilha de aprendizagem. Mas nenhuma delas vai funcionar se você não aprender a pensar fora da caixa. Pode até parecer clichê, mas depois da pandemia, precisamos repensar nossa atuação enquanto facilitadores do conhecimento. Não dá mais para ficar apegado a velhos modelos de ensino. As pessoas precisam ver sentido no aprendizado, por isso, é preciso buscar formatos diferentes e inovadores. Conhecer a metodologia, as regras sobre como funciona a trilha de aprendizagem é legal para te dar um norte. Mas sem criatividade e um repertório variado, a sua trilha corre o risco de ser vista como mais uma obrigação chata. Por isso, se você quer fazer uma trilha de aprendizagem efetiva, com elementos que surpreendam positivamente sua audiência e ainda promovam um baita aprendizado, venha conversar com a Escola do Caos. Somos a Escola do Caos Uma escola de liderança e inovação, com uma proposta simples e ousada: estimular pessoas e empresas a provocarem rupturas, reinventarem seus mercados e construírem o futuro hoje, a partir do CAOS ressignificado. O nosso método de aprendizagem é baseado em situações caóticas do mundo corporativo e se baseia em três pilares: Re-imagine: provocações pouco usuais do dia a dia e simulações de situações ruins, como a perda de um cliente, por exemplo. Re-invent: se cada situação apresentada na etapa anterior fosse real? Quais seriam as ações? Nessa etapa a base para a discussão de soluções é a ideação e a colaboração. Re-learn: quais aprendizados esse processo nos traz? Quais competências preciso desenvolver para lidar com situações como esta? Há alguma soft skill ideal para se preparar para isso? Nós pensamos fora da caixa e temos uma solução perfeita para você fazer a sua trilha de aprendizagem: Conheça o Caoslab Nessa experiência, a ideia é provocar a crise antes que aconteça, para extrair o melhor que ela nos traz: a experiência, a resiliência, a capacidade de mudar. O Caoslab é uma imersão real nos problemas corporativos fazendo com que a aprendizagem aconteça de maneira poderosa. A ideia é redesenhar as soluções, reimaginar as situações reais e reinventar a forma como a organização lida com as adversidades. Quer conhecer mais soluções inovadoras em educação corporativa e fazer do caos uma ótima oportunidade de engajar a sua equipe? Quer saber como a Escola do Caos pode te ajudar a montar a trilha de aprendizagem aí na sua empresa? Acesse nosso site e confira todas as nossas soluções criativas para educação corporativa.

Trilha aprendizagem, você já ouviu falar? Sabe para o que serve ou já aplica aí na sua empresa?

As trilhas de aprendizagem na educação trazem excelentes resultados na educação de adultos.

No ambiente corporativo, as trilhas de aprendizagem são usadas como estratégia para desenvolvimento de competências individuais e coletivas.

Mas, para que funcionem e proporcionem um aprendizado efetivo, os líderes precisam pensar de forma estratégica sobre o que faz sentido inserir nessas trilhas, qual é o objetivo da aprendizagem e como isso se conecta ao objetivo de crescimento da organização. 

Quer saber como usar as trilhas de aprendizagem para desenvolver as habilidades necessárias na sua equipe? Continue lendo o artigo.

O que é trilha de aprendizagem?

A trilha da aprendizagem ou percurso formativo como também é conhecida, é um conjunto de ações planejadas e contínuas para proporcionar o desenvolvimento de pessoas e profissionais. 

Por meio de uma trilha de aprendizagem, tanto competências técnicas quanto comportamentais podem ser desenvolvidas. 

Diferença entre trilha de aprendizagem e treinamento

As trilhas de aprendizagem são um projeto maior do que o treinamento, que é uma ação pontual, onde o colaborador recebe informações e instruções para desempenhar uma função ou para melhorar alguma competência ou habilidade. 

Por exemplo, um mecânico industrial precisa aprender a fazer a manutenção preventiva de uma máquina nova. Ele receberá um treinamento pontual para desenvolver esta habilidade. Ou ainda, uma empresa quer melhorar a colaboração entre os integrantes de uma equipe, então oferece um treinamento sobre este tema específico. 

Já na trilha de aprendizagem, o aprendizado é gradativo e contínuo, ou seja, o colaborador está sempre em contato com diferentes tipos de objetos de aprendizagem para se desenvolver. Neste formato, os conteúdos são distribuídos em diferentes formatos, desde artigos, podcasts, webinars, aulas ao vivo ou online, mapas de aprendizagem, vídeos. 

Leia mais sobre:

Como se adquire conhecimento em uma trilha de aprendizagem?

Nas trilhas de aprendizagem, o conteúdo precisa ser transmitido por diversas metodologias, levando em conta que cada pessoa aprende de um jeito. Quem gosta de vídeos, vai focar sua atenção e seu tempo em concentrar sua aprendizagem por meio desta metodologia. Quem gosta de ler pode privilegiar os artigos e resumos já quem é mais auditivo prefere os podcast, por exemplo e para os que são mais visuais, os infográficos são uma boa estratégia. As trilhas de aprendizagem podem ser feitas com uma estratégia de gamificação para engajar o time e tornar a jornada divertida e inesquecível. 

 

Quais os tipos de trilhas de aprendizagem?

Há dois modelos de trilhas de aprendizagem, o linear e o agrupado. 

Trilha de aprendizagem: modelo linear

No modelo linear, o aprendizado ocorre em sequência, o colaborador precisa fazer um conteúdo para ‘destravar’ o próximo. Neste formato, a empresa determina o que será priorizado e qual é a sequência da aprendizagem.  

Esse modelo é mais engessado e depende de um planejamento do profissional de Recursos Humanos, que precisa conhecer muito bem os gaps de treinamento de cada setor da empresa para propor uma trilha de aprendizagem efetiva.

Trilha de aprendizagem: modelo agrupado

Nesse modelo, a empresa oferece diferentes recursos de aprendizagem para a equipe, e cada colaborador escolhe qual deles quer utilizar, de acordo com seus objetivos pessoais e de carreira.

Ainda assim, é preciso cumprir algumas etapas para que o aprendizado seja efetivo. Esse modelo de aprendizagem é mais indicado para empresas que já tenham seu processo de treinamento e desenvolvimento maduro e para times mais autônomos.

Não há um modelo certo ou errado. A cultura de cada empresa deve ser levada em conta para fazer a escolha. Analise o que mais se adequa à realidade dos seus times! 

Leia mais sobre:

Bom, agora que você já sabe o que é uma trilha de aprendizagem, que tal montar a sua?

Como montar uma trilha de aprendizagem?

Se ainda não sabe como elaborar uma trilha de aprendizagem aí na sua empresa, veja a seguir algumas dicas que preparamos para você começar hoje mesmo:

Identifique os gaps de desenvolvimento de cada área

Acontecem muitos acidentes na sua área? Ou as demandas estão com alto índice de revisões? A equipe não está entregando as demandas no prazo? Como anda a colaboração? E a inovação, está rolando ou está difícil surgirem as novas ideias? E os líderes, estão cumprindo bem a função de inspirar o time? 

Saber responder essas perguntas é um bom começo para planejar a sua trilha de aprendizagem. Afinal, é preciso identificar se o problema ocorre por falta de habilidade técnica ou comportamental. 

Desafie seu público

Você precisa ter em mente que seu time é diverso, e como cada um tem um nível de conhecimento diferente, é preciso pensar em ações capazes de atingir a todos. 

Se você coloca somente um nível de dificuldade, pode frustrar os que estão mais desenvolvidos, ou mitigar a participação dos que se encontram no nível mais básico.

Por isso, a trilha de aprendizagem tem que ser personalizada, não só em formato, mas em níveis de dificuldade, oferecendo oportunidades de desenvolvimento a todos.

Defina um formato que instigue a participação do time

Tão importante quanto oferecer níveis de dificuldade diferentes é oferecer opções inovadoras. Por isso, invista em metodologias ativas, que estimulem o colaborador a ser o protagonista do seu próprio aprendizado. 

Veja a seguir algumas opções que você pode usar para variar o formato da trilha e ter mais engajamento do time:

Invista em metodologias ativas 

O velho modelo de ensino, baseado nas aulas convencionais, contribui muito pouco para um aprendizado efetivo. É preciso ir além, pesquisar novas possibilidades.

Por isso, investir em metodologias que incentivem a participação ativa do colaborador é a melhor forma de fazer uma trilha de aprendizagem que funciona.

Aprendizado baseado em problemas

Nada melhor do que vivenciar uma experiência para aprender com ela, não é mesmo? Para usar esse formato na sua trilha, forneça casos reais da área para a discussão. 

Traga situações críticas do dia a dia para desenvolver habilidades como análise de risco, tomada de decisão e planejamento estratégico.

Aprendizado baseado em projetos

Nesse formato, o aluno é convidado a participar de atividades práticas para o desenvolvimento da competência desejada. Ao contrário do modelo tradicional de ensino, no qual o aluno é mero expectador, aqui ele constrói seu próprio aprendizado. 

Sala de aula invertida

Esse é um bom exemplo de trilha de aprendizagem. Nesse formato, o gestor é apenas o facilitador do processo de aprendizagem dos colaboradores. Os mesmos têm acesso ao material didático anteriormente, e caso tenham dúvidas, podem tirar com o facilitador.

Gamificação

A gamificação pode ser excelente para desenvolver habilidades criativas e de inovação entre a equipe.

Ao usar estratégias de jogos, como: sistemas de pontuação e recompensa, a gamificação permite um aprendizado mais dinâmico e divertido para o time.

Tirinha Spotify Caos

Como pensar fora da caixa na hora de montar a sua trilha de aprendizagem?

São muitas opções para você elaborar uma trilha de aprendizagem. Mas nenhuma delas vai funcionar se você não aprender a pensar fora da caixa.

Pode até parecer clichê, mas depois da pandemia, precisamos repensar nossa atuação enquanto facilitadores do conhecimento. 

Não dá mais para ficar apegado a velhos modelos de ensino. As pessoas precisam ver sentido no aprendizado, por isso, é preciso buscar formatos diferentes e inovadores.

Conhecer a metodologia, as regras sobre como funciona a trilha de aprendizagem é legal para te dar um norte. Mas sem criatividade e um repertório variado, a sua trilha corre o risco de ser vista como mais uma obrigação chata.

Por isso, se você quer fazer uma trilha de aprendizagem efetiva, com elementos que surpreendam positivamente sua audiência e ainda promovam um baita aprendizado, venha conversar com a Escola do Caos. 

Somos a Escola do Caos

Uma escola de liderança e inovação, com uma proposta simples e ousada: estimular pessoas e empresas a provocarem rupturas, reinventarem seus mercados e construírem o futuro hoje, a partir do CAOS ressignificado.

 O nosso método de aprendizagem é baseado em situações caóticas do mundo corporativo e se baseia em três pilares:

  1. Re-imagine: provocações pouco usuais do dia a dia e simulações de situações ruins, como a  perda de um cliente, por exemplo.
  2. Re-invent: se cada situação apresentada na etapa anterior fosse real? Quais seriam as ações? Nessa etapa a base para a discussão de soluções é a ideação e a colaboração.
  3. Re-learn: quais aprendizados esse processo nos traz? Quais competências preciso desenvolver para lidar com situações como esta? Há alguma soft skill ideal para se preparar para isso?

Nós pensamos fora da caixa e temos uma solução perfeita para você fazer a sua trilha de aprendizagem:

Conheça o Caoslab

Nessa experiência, a ideia é provocar a crise antes que aconteça, para extrair o melhor que ela nos traz: a experiência, a resiliência, a capacidade de mudar.

O Caoslab é uma imersão real nos problemas corporativos fazendo com que a aprendizagem aconteça de maneira poderosa. 

A ideia é redesenhar as soluções, reimaginar as situações reais e reinventar a forma como a organização lida com as adversidades.

Quer conhecer mais soluções inovadoras em educação corporativa e fazer do caos uma ótima oportunidade de engajar a sua equipe?

Quer saber como a Escola do Caos pode te ajudar a montar a trilha de aprendizagem aí na sua empresa?

Acesse nosso site e confira todas as nossas soluções criativas para educação corporativa.

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter