Empatia digital: você sabe como manifestar?

Empatia digital: você sabe como manifestar? Empatia digital, você já ouviu falar? Esse termo pode ser conceituado como a capacidade de se colocar no lugar do outro no ambiente digital, a ponto de entender genuinamente a situação alheia. Mas como se colocar no lugar do outro, se mal o conhecemos e se ele pensa diferente de nós? No mundo dos negócios, a empatia digital é ainda mais necessária. Afinal, é preciso entender as dores do meu cliente, senão, como gerar uma conexão? Como estabelecer uma relação de confiança e reciprocidade? A verdade é que a empatia digital é um desafio gigantesco, considerando a polaridade que vivemos atualmente, mas é perfeitamente possível praticá-la, se você souber como manifestar. Continue com a gente e veja como praticar a empatia digital aí na sua empresa. O que é empatia? Antes de falarmos mais sobre a empatia digital, vamos entender melhor o conceito empatia? Essa palavra surgiu somente em 1909, quando a palavra alemã Einfühlung, que significa “sentir-se em” foi traduzida para o inglês como empathy. Outro autor que foi importante para a disseminação do conceito de empatia foi Adam Smith. De acordo com Bloom (2014), apesar de Smith não ter utilizado o termo “empatia”, definiu-o como: a capacidade de imaginar-se ou de colocar-se no lugar do outro. Em seu livro “A teoria dos sentimentos morais”, de 1759, Smith usa o termo “simpatia” para se referir ao que hoje conhecemos por empatia, e afirma: “Como não temos experiência imediata do que os outros homens sentem, somente podemos formar uma ideia da maneira como são afetados se imaginarmos o que nós mesmos sentiríamos numa situação semelhante” (2015, p. 5-6). Leia mais sobre: Mundo Bani O que é empatia digital? Se a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, a empatia digital é fazer isso nas relações estabelecidas no ambiente digital. Seja nas relações com clientes, colegas, funcionários e até mesmo pessoas estranhas que não compartilham da nossa opinião. Empatia digital: desafios Praticar a empatia quando você está ao lado de uma pessoa, é simples. Afinal, pessoalmente, é possível perceber sinais de ansiedade, aflição e se compadecer com a dor alheia. Essa experiência pessoal gera uma conexão com o outro, facilitando a empatia. Mas, considerando os novos modelos de trabalho remoto e híbrido, no qual estas percepções pessoais praticamente não existem, como demonstrar empatia? Continue por aqui e veja 4 formas de demonstrar empatia digital com a sua equipe: Foque no relacionamento Relacionamento é a base de uma parceria de sucesso. É por meio dele que uma empresa conquista, retém e transforma colaboradores em embaixadores da marca. E relacionamento sem contato próximo não existe. Por isso, aquele aperto de mão ou contato visual tão importantes no relacionamento pessoal, precisa ser levado de alguma maneira para os canais digitais. Portanto, é preciso responder às necessidades imediatas e de longo prazo da sua equipe, mesmo que por teleconferência. Conheça sua equipe Os colaboradores esperam que os líderes e a empresa se envolvam e conheçam suas dores e desejos, para então atender às suas expectativas. Mas nenhuma equipe é homogênea, por isso, é preciso entender em que nível de desenvolvimento seu colaborador está, suas aspirações, dificuldades, e qual o melhor caminho para se conectar com ele. Responda com agilidade às necessidades do time O distanciamento social é algo real. Mesmo após o retorno às atividades presenciais, percebemos um certo distanciamento emocional em relação ao outro, como se uma corrente fosse quebrada. Por isso mesmo, a empatia digital exige que sejamos ágeis na hora de lidar com as necessidades do outro. E isso demonstra uma intenção genuína empatia. Ao se conectar com as necessidades do seu time em tempo real, você aprofunda o relacionamento e cria uma conexão que ultrapassa o encontro presencial. Deixe clara a sua intenção Ofereça aos colaboradores uma ótima experiência e não deixe de usar o toque humano sempre que possível. Compreender verdadeiramente o seu colaborador não é somente oferecer um aumento ou promoção, mas demonstrar caminhos, opções de desenvolvimento e especialmente, ouvir o colaborador em suas necessidades. Compartilhe informações relevantes Uma das maneiras mais eficazes de mostrar empatia digital é enviando informações relevantes para o colaborador. Afinal, se o conteúdo que você envia não reflete as suas dificuldades ou os seus desejos, não há uma conexão real. Nesse sentido, a empatia digital é sobre entender e se relacionar com sua equipe compartilhando informações úteis. Se você chegou até aqui é porque tem uma vontade genuína de melhorar o relacionamento com seu time. Mas se acha difícil colocar em prática todas as dicas que trouxemos, há uma ferramenta que pode te ajudar. Mapa de empatia digital Se você acha difícil praticar a empatia digital com a sua equipe, fique tranquilo, o mapa de empatia digital pode te ajudar. Essa ferramenta visual ajuda a identificar os aspectos comportamentais da sua equipe a partir do momento em que você mapeia todas as dificuldades e desejos de cada um em um diagrama. O mapa é dividido em quatro quadrantes. Cada um deles representa uma pergunta que deve ser respondida de acordo com o que você identifica no colaborador: o que ele vê? O que ele pensa e sente? O que escuta? O que fala e faz? O que ele vê? Aqui são feitas perguntas como: o que o colaborador consome de informação? O que é relevante para ele? O que faz no intervalo do almoço? Leia mais sobre: Learning strategy O que ele ouve? Um colaborador não está presente em uma roda de conversa informal no horário de almoço? Talvez o tema da conversa não seja interessante para ele. Perceba que não é preciso ouvir pelo próprio funcionário quais suas preferências, mas entender por meio dos sinais que ele mesmo dá durante as suas interações. O que ele pensa e sente? Neste quadrante são analisados aspectos emocionais e como o colaborador se relaciona com o mundo. Perguntar quais seus sonhos ou planos a curto prazo, e o que pode influenciar em seu comportamento é uma boa estratégia para entender melhor seu funcionário. Aqui também são feitas perguntas sobre as dificuldades que o colaborador enfrenta durante um dia típico de trabalho. Quais preocupações os afligem e o que o impede de fazer o seu trabalho de uma forma melhor. Além de perguntar as dificuldades, é importante questionar o que o colaborador acha que poderia ser feito para resolver o problema. Grande parte dos colaboradores conseguem ter uma visão macro e sabem como resolver a situação. Mas se você não der abertura para esse tipo de discussão acontecer, vai ser muito difícil praticar a empatia. Leia mais sobre: Segurança psicológica Por isso, uma escuta ativa é a chave para praticar a empatia digital. O que ele faz e fala? Aqui são feitas perguntas a fim de entender o colaborador fora do ambiente de trabalho, o que faz no tempo livre, seus hobbies, como se comunica, e quais assuntos são do seu interesse. Dicas para praticar a empatia digital com o funcionário Inicie uma conversa com um funcionário novo; Envie uma mensagem perguntando como está sendo a sua experiência na empresa; Procure os pontos em comum com a sua equipe; Pratique a escuta ativa; Considere outros pontos de vista antes de tomar uma decisão; Conheça a função de cada colaborador na prática; Demonstre abertura para iniciar uma conversa. Agora que você já sabe como demonstrar empatia digital com seus colaboradores, que tal aprimorar ainda mais as suas habilidades de liderança? Conte com a Escola do Caos Somos uma escola de liderança e inovação, com uma proposta simples e ousada: estimular pessoas e empresas a provocarem rupturas, reinventar seus mercados e construírem o futuro hoje, a partir do CAOS ressignificado. O nosso método de aprendizagem é baseado em situações caóticas do mundo corporativo e se baseia em três pilares: Re-imagine: provocações pouco usuais do dia a dia e simulações de situações ruins, como a perda de um cliente, por exemplo; Re-invent: se cada situação apresentada na etapa anterior fosse real? Quais seriam as ações? Nessa etapa, a base para a discussão de soluções é a ideação e a colaboração; Re-learn: quais aprendizados esse processo nos traz? Quais competências preciso desenvolver para lidar com situações como esta? Há alguma soft skill ideal para se preparar para isso? Conheça o programa Liderança Alfa Na liderança existem milhares de “perrengues”, que são ainda maiores quando se assume essa posição pela primeira vez. Afinal, o que muda depois de uma promoção? Se considerarmos os modelos de trabalho remoto ou híbrido, a comunicação fica ainda mais comprometida e muitas dúvidas podem assombrar os líderes, mesmo os mais experientes: “Devo continuar falando com o time da mesma forma? Mudo o tom de voz? Devo ser menos brincalhão? Melhor me afastar e cortar relações de muita intimidade? É normal sentir medo quando se assume um cargo de liderança? Como desenvolvo meu time?” Pois é... Alfa significa o começo de tudo, além de ser a marca da liderança, a referência a ser seguida... Para construir esta jornada, a Escola do Caos foi investigar o que deixa os líderes recém promovidos de “cabelo em pé”. Mapeamos todas as preocupações dessa galera, suas angústias e necessidades e transformamos tudo isso em um programa atual, dinâmico e leve, além de ser legal pra caramba... Quer saber mais sobre como o programa Liderança Alfa pode te ajudar a manifestar a empatia digital com a sua equipe? Acesse o nosso site e conheça os detalhes do programa.

Empatia digital, você já ouviu falar?

Esse termo pode ser conceituado como a capacidade de se colocar no lugar do outro no ambiente digital, a ponto de entender genuinamente a situação alheia.

Mas como se colocar no lugar do outro, se mal o conhecemos e se ele pensa diferente de nós?

No mundo dos negócios, a empatia digital é ainda mais necessária. Afinal, é preciso entender as dores do meu cliente, senão, como gerar uma conexão? Como estabelecer uma relação de confiança e reciprocidade?

A verdade é que a empatia digital é um desafio gigantesco, considerando a polaridade que vivemos atualmente, mas é perfeitamente possível praticá-la, se você souber como manifestar.

Continue com a gente e veja como praticar a empatia digital aí na sua empresa.

O que é empatia?

Antes de falarmos mais sobre a empatia digital, vamos entender melhor o conceito empatia?

Essa palavra surgiu somente em 1909, quando a palavra alemã Einfühlung, que significa “sentir-se em” foi traduzida para o inglês como empathy

Outro autor que foi importante para a disseminação do conceito de empatia foi Adam Smith. 

De acordo com Bloom (2014), apesar de Smith não ter utilizado o termo “empatia”, definiu-o como: a capacidade de imaginar-se ou de colocar-se no lugar do outro.

Em seu livro “A teoria dos sentimentos morais”, de 1759, Smith usa o termo “simpatia” para se referir ao que hoje conhecemos por empatia, e afirma:

“Como não temos experiência imediata do que os outros homens sentem, somente podemos formar uma ideia da maneira como são afetados se imaginarmos o que nós mesmos sentiríamos numa situação semelhante” (2015, p. 5-6).

Leia mais sobre:

O que é empatia digital?

Se a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, a empatia digital é fazer isso nas relações estabelecidas no ambiente digital. 

Seja nas relações com clientes, colegas, funcionários e até mesmo pessoas estranhas que não compartilham da nossa opinião.

Empatia digital: desafios

Praticar a empatia quando você está ao lado de uma pessoa, é simples. Afinal, pessoalmente, é possível perceber sinais de ansiedade, aflição e se compadecer com a dor alheia. Essa experiência pessoal gera uma conexão com o outro, facilitando a empatia.

Mas, considerando os novos modelos de trabalho remoto e híbrido, no qual estas percepções pessoais praticamente não existem, como demonstrar empatia?

Continue por aqui e veja 4 formas de demonstrar empatia digital com a sua equipe:

Foque no relacionamento

Relacionamento é a base de uma parceria de sucesso. É por meio dele que uma empresa conquista, retém e transforma colaboradores em embaixadores da marca.

E relacionamento sem contato próximo não existe. Por isso, aquele aperto de mão ou contato visual tão importantes no relacionamento pessoal, precisa ser levado de alguma maneira para os canais digitais. 

Portanto, é preciso responder às necessidades imediatas e de longo prazo da sua equipe, mesmo que por teleconferência. 

Conheça sua equipe

Os colaboradores esperam que os líderes e a empresa se envolvam e conheçam suas dores e desejos, para então atender às suas expectativas. 

Mas nenhuma equipe é homogênea, por isso, é preciso entender em que nível de desenvolvimento seu colaborador está, suas aspirações, dificuldades, e qual o melhor caminho para se conectar com ele.

Responda com agilidade às necessidades do time

O distanciamento social é algo real. Mesmo após o retorno às atividades presenciais, percebemos um certo distanciamento emocional em relação ao outro, como se uma corrente fosse quebrada.

Por isso mesmo, a empatia digital exige que sejamos ágeis na hora de lidar com as necessidades do outro. E isso demonstra uma intenção genuína empatia.

Ao se conectar com as necessidades do seu time em tempo real, você aprofunda o relacionamento e cria uma conexão que ultrapassa o encontro presencial.

Deixe clara a sua intenção

Ofereça aos colaboradores uma ótima experiência e não deixe de usar o toque humano sempre que possível.

Compreender verdadeiramente o seu colaborador não é somente oferecer um aumento ou promoção, mas demonstrar caminhos, opções de desenvolvimento e especialmente, ouvir o colaborador em suas necessidades.

Compartilhe informações relevantes

Uma das maneiras mais eficazes de mostrar empatia digital é enviando informações relevantes para o colaborador. Afinal, se o conteúdo que você envia não reflete as suas dificuldades ou os seus desejos, não há uma conexão real. 

Nesse sentido, a empatia digital é sobre entender e se relacionar com sua equipe compartilhando informações úteis. 

Se você chegou até aqui é porque tem uma vontade genuína de melhorar o relacionamento com seu time. Mas se acha difícil colocar em prática todas as dicas que trouxemos, há uma ferramenta que pode te ajudar.

Tirinha Spotify Caos

Mapa de empatia digital 

Se você acha difícil praticar a empatia digital com a sua equipe, fique tranquilo, o mapa de empatia digital pode te ajudar.

Essa ferramenta visual ajuda a identificar os aspectos comportamentais da sua equipe a partir do momento em que você mapeia todas as dificuldades e desejos de cada um em um diagrama. 

O mapa é dividido em quatro quadrantes. Cada um deles representa uma pergunta que deve ser respondida de acordo com o que você identifica no colaborador: o que ele vê? O que ele pensa e sente? O que escuta? O que fala e faz?

O que ele vê?

Aqui são feitas perguntas como: o que o colaborador consome de informação? O que é relevante para ele? O que faz no intervalo do almoço?

Leia mais sobre: 

O que ele ouve?

Um colaborador não está presente em uma roda de conversa informal no horário de almoço? Talvez o tema da conversa não seja interessante para ele. 

Perceba que não é preciso ouvir pelo próprio funcionário quais suas preferências, mas entender por meio dos sinais que ele mesmo dá durante as suas interações.

O que ele pensa e sente?

Neste quadrante são analisados aspectos emocionais e como o colaborador se relaciona com o mundo.

Perguntar quais seus sonhos ou planos a curto prazo, e o que pode influenciar em seu comportamento é uma boa estratégia para entender melhor seu funcionário. 

Aqui também são feitas perguntas sobre as dificuldades que o colaborador enfrenta durante um dia típico de trabalho. Quais preocupações os afligem e o que o impede de fazer o seu trabalho de uma forma melhor.

Além de perguntar as dificuldades, é importante questionar o que o colaborador acha que poderia ser feito para resolver o problema. Grande parte dos colaboradores conseguem ter uma visão macro e sabem como resolver a situação.

Mas se você não der abertura para esse tipo de discussão acontecer, vai ser muito difícil praticar a empatia. 

Leia mais sobre: 

Por isso, uma escuta ativa é a chave para praticar a empatia digital.

O que ele faz e fala?

Aqui são feitas perguntas a fim de entender o colaborador fora do ambiente de trabalho, o que faz no tempo livre, seus hobbies, como se comunica, e quais assuntos são do seu interesse. 

Dicas para praticar a empatia digital com o funcionário

  • Inicie uma conversa com um funcionário novo;
  • Envie uma mensagem perguntando como está sendo a sua experiência na empresa;
  • Procure os pontos em comum com a sua equipe;
  • Pratique a escuta ativa;
  • Considere outros pontos de vista antes de tomar uma decisão;
  • Conheça a função de cada colaborador na prática;
  • Demonstre abertura para iniciar uma conversa.

Agora que você já sabe como demonstrar empatia digital com seus colaboradores, que tal aprimorar ainda mais as suas habilidades de liderança?

Conte com a Escola do Caos

Somos uma escola de liderança e inovação, com uma proposta simples e ousada: estimular pessoas e empresas a provocarem rupturas, reinventar seus mercados e construírem o futuro hoje, a partir do CAOS ressignificado.

O nosso método de aprendizagem é baseado em situações caóticas do mundo corporativo e se baseia em três pilares:

  1. Re-imagine: provocações pouco usuais do dia a dia e simulações de situações ruins, como a  perda de um cliente, por exemplo;
  2. Re-invent: se cada situação apresentada na etapa anterior fosse real? Quais seriam as ações? Nessa etapa, a base para a discussão de soluções é a ideação e a colaboração;
  3. Re-learn: quais aprendizados esse processo nos traz? Quais competências preciso desenvolver para lidar com situações como esta? Há alguma soft skill ideal para se preparar para isso?

Conheça o programa Liderança Alfa

Programa de Liderança Alfa Escola do Caos

Na liderança existem milhares de “perrengues”, que são ainda maiores quando se assume essa posição pela primeira vez. Afinal, o que muda depois de uma promoção?

Se considerarmos os modelos de trabalho remoto ou híbrido, a comunicação fica ainda mais comprometida e muitas dúvidas podem assombrar os líderes, mesmo os mais experientes:

“Devo continuar falando com o time da mesma forma? Mudo o tom de voz? Devo ser menos brincalhão? Melhor me afastar e cortar relações de muita intimidade? É normal sentir medo quando se assume um cargo de liderança? Como desenvolvo meu time?” 

Pois é… Alfa significa o começo de tudo, além de ser a marca da liderança, a referência a ser seguida… 

Para construir esta jornada, a Escola do Caos foi investigar o que deixa os líderes recém promovidos de “cabelo em pé”. 

Mapeamos todas as preocupações dessa galera, suas angústias e necessidades e transformamos tudo isso em um programa atual, dinâmico e leve, além de ser legal pra caramba…

Quer saber mais sobre como o programa Liderança Alfa pode te ajudar a manifestar a empatia digital com a sua equipe?

Acesse o nosso site e conheça os detalhes do programa.

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter