Sua alegria irrita as pessoas do seu trabalho?

“Estou aqui para trabalhar e não para fazer amigos”. “Você prefere ser feliz ou ter razão”? “Ambiente de trabalho é coisa séria”. “Fale mais baixo pois está todo mundo trabalhando”.

Frases muito comuns que ainda ouvimos no ambiente corporativo.

Mas uma em especial marcou minha vida. Dita por um chefe: “Sua alegria me irrita e ainda atrapalha as pessoas que estão ao seu lado”. Felicidade e trabalho seriam temas incompatíveis?

Me lembro de um dia em que estava radiante. Eu ria, fazia brincadeiras com os colegas, estava muito feliz. As pessoas ao meu redor, por sua vez, passaram a ficar alegres, também. Mas ainda assim eu percebia que algumas ficavam irritadas.

Por que pessoas ficam irritadas com a felicidade alheia?

Muitas empresas gostam de ter um ambiente de trabalho tenso. Todo mundo focado no trabalho, sério, sem silêncio. Produtividade parece não combinar com alegria. É impressionante como algumas pessoas gostam de transmitir a sensação de que estão cheias de trabalho, sempre correndo.

A produtividade parece também não poder estar presente no mesmo lugar em que as pessoas estão sorrindo.

E se olharmos os chefes tristes, aqueles que estamos acostumados a encontrar por ai, percebemos que muitos deles têm semblantes parecidos. A maior parte está séria.

Muitos, inclusive, adotam a postura do “tenso o tempo todo”. Sim, eles parecem estar em estado de alerta. Parece ser uma característica constante, inerente ao seu jeito de viver.

Vários deles, quando chegam ao trabalho, sequer cumprimentam seus funcionários.

Nunca ou quase nunca dão “bom dia”, não olham nos olhos das pessoas.

Vários colaboradores, por sua vez, adotam a mesma postura do chefe, e quando chegam, também demostram que estão sem sentimento algum. São frios. Deixaram seus problemas na catraca da entrada. Estão totalmente voltados para ao job description. O lado racional dominou o emocional. São máquinas. Não querem transmitir tristeza, ou se estão felizes, preferem esconder o sentimento, com medo de que alguém pense que eles acabaram de voltar de uma entrevista de emprego no concorrente.

Assim, muita gente prefere esconder a felicidade. Parece que ela não é bem vinda no ambiente de trabalho.

Uma vez ouvi de uma grande amiga que ela preferia não demonstrar felicidade no trabalho, pois tinha medo de atrair a inveja dos que estavam infelizes.

Saiba que sua felicidade irrita muita gente.

E acho que empresas e chefes que são assim, super restritivos e que não estimulam para que o ambiente de trabalho seja feliz, perdem a oportunidade de viver a vida.

Já trabalhei em uma empresa onde as pessoas tinham medo. Elas não eram autênticas, falavam baixo, eram monitoradas por câmeras e microfones.

O tempo todo tinham a sensação de que poderiam ser demitidas. Tudo era checado, rechecado e assistido, como uma grande demonstração de falta de confiança. As pessoas não podiam ser elas mesmas e seus comportamentos eram ditados.

Muitos não pediam pra sair por medo de não conseguirem outro emprego. Assim, ninguém era feliz.

O chefe, por sua vez, era odiado por todos (mas os funcionários sorriam na frente dele), e falavam para o mercado que por mais que o local de trabalho fosse lindo, ninguém era feliz ali.

Pra que tudo aquilo, então? Ele costumava dizer que quem não estivesse contente poderia ir embora, que ele não ficaria triste. Mais triste do que já era.

Mas já estive em empresas onde o ambiente de trabalho era incrível! As pessoas estavam alegres, falantes, o barulho parecia ser a maior demonstração de alegria. Mas não era um barulho que atrapalhava, era um ambiente vivo, com pessoas vivas!

Diferente das empresas onde cadáveres corporativos se amontoavam nas workstations…. o que havia ali era a maior demonstração de capacidade produtiva. O maior sentido de produtividade. A vida sendo vivida, plena. As pessoas estavam ali deixando um legado. Uma energia que não tinha fim.

Por isso, se você me permite, vou te dar uma dica. Nunca abra mão de trabalhar em um lugar alegre. Nada neste mundo vale mais do que estar perto de um líder que genuinamente sorri. De colegas que sabem que têm defeitos, sabem que precisam melhorar, e não têm medo de pedir ajuda.

A Felicidade precisa estar presente todos os dias no que você faz! E se seus colegas se irritam com a sua alegria, sorria para eles. Não entre na vibe de diminuir esse sentimento maravilhoso que é a felicidade. Eles que subam os degraus da vida para te encontrar.

E se alguém, um dia, te perguntar se você veio trabalhar ou fazer amigos, encha a boca pra dizer:

Sim! Eu vim aqui fazer amigos, pois com amigos trabalhamos melhor!

E se te perguntarem se você prefere ser feliz ou ter razão, responda que alguém que é feliz, sempre tem razão! A felicidade é a razão! A razão de viver.

Alberto Roitman é Chief Chaotic Officer da Escola do Caos, autor dos livros Você é o que Você entrega e A Última Chance. Podcaster no Caos Corporativo (Spotify) e sócio do Armazém.

 

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter