4 Tendências / Discussões sobre Inovação direto do SXSW/2022

Aqui em Austin está rolando o SXSW, maior congresso de inovação e tendências do planeta. Dificilmente um evento consegue reunir tantos profissionais criativos no mesmo espaço. A curadoria do evento é cuidadosamente realizada e aponta os temas mais relevantes para criar consensos, provocar reflexões e convidar as pessoas a refletirem sobre como progredir em suas carreiras e mercados. Este é meu 6o. dia por aqui, e compartilho com você 4 discussões interessantes sobre o que estou ouvindo por aqui. Então vamos lá!

1) Palavra que vc precisa saber / falar / pesquisar: Web3

Cenário: Hoje (pela lógica) vivemos a web2 com seus bônus e ônus. Poucas empresas controlam o mercado, mas elas têm acesso aos nossos dados e os utilizam da forma como desejam. Programadores precisam se adaptar ao que essas empresas impõem e regras são definidas privilegiando alguns poucos grupos econômicos. Fake News são facilmente disseminadas e há um grande problema sobre direitos autorais, dificilmente controlados pela falta de instrumentos de acompanhamento de titularidade.

Tendência: A Web3 será a evolução da internet. Com o Blockchain “embedado”, tudo o que se faz, se produz ou se escreve virá com um registro, o que permitirá acompanhar a autoria facilmente. Isso abre uma oportunidade incrível para a comercialização dos NFTs (produção artística das mais variadas), expansão (ainda maior) das criptomoedas, identificação de quem escreveu e o que escreveu, descentralização do mercado e mais segurança para quem vende, compra, se diverte e navega na internet.

O que vc pode dizer para mostrar que sabe: Tudo ainda é muito novo na Web3. Quem tem mais experiência sobre o assunto tem no máximo 1 ano de contato com o tema. Mas existem dúvidas de como as empresas como Microsoft e Google vão reagir com a descentralização do mercado e o que farão para proteger seu capital.

Aproveite que o processo está ganhando força, comece a ler sobre o assunto e pense como surfar na oportunidade já que se trata de algo realmente muito novo. E em 10 anos será nossa nova realidade.

2) Palavra que você precisa saber: Metaverso (Sim, eu sei que você já sabe!).

Cenário: Aqui só se fala de Metaverso mas a verdade é que ele não foi “parido”, ainda. Está em gestação. Mas tem muita gente opinando sobre “como vai ser o bebê”. Segundo o ex-presidente da Nintendo, Reggie Fils-Aimé, o Metaverso é o que o Cloud era há 5 anos e a internet era há 20 anos, ou seja, ninguém sabia direito o que se tornaria. Algumas empresas tinham iniciativas de Realidade Virtual em andamento e trocaram os nomes de seus projetos para Metaverso, dando a impressão que saíram na frente. A principal dúvida é sobre a convergência da tecnologia. Estamos ouvindo por aqui que o Metaverso se aproxima mais do filme “Her” do que o “Player Number 1”.

Perguntas como: Onde eu clico para entrar no Metaverso? São as mais feitas por aqui em tom de brincadeira.

Tendência: Há uma grande chance de que o caminho de entrada para o Metaverso seja por meio das plataformas de games. Por exemplo, o STEAM (plataforma de jogos On line). Provavelmente as plataformas de games, unificadas, permitirão que aceleremos criação de um universo único, onde possamos entrar em um local definido e passar a interagir com as pessoas. Isso será feito de maneira tradicional, com você na frente do computador, mas a experiência ganhará qualidade se vc colocar um óculos, um relógio e outros wearables.

O que vc pode dizer para falar que sabe: Há muitas dúvidas sobre o local de convergência do Metaverso, mas Scott Galloway (empreendedor digital e respeitável futurista) disse que o óculos de Realidade Virtual provoca náuseas em 70% das pessoas que usam o device. Então, há dúvidas de como vamos nos “transportar” para esse mundo virtual. Há sérios questionamentos sobre um possível “escapismo” de jovens que já não se exercitam e discussões sobre aceleração de isolamento social e depressão.

O tema de como será o Metaverso trás uma discussão anexa de quais serão seus instrumentos de controle.

3) Palavra que vc precisa saber: Criptomoedas (Eu sei que vc já sabe)

Cenário: Não se discute SE a economia global vai adotar as criptomoedas como forma corrente de sistemas de pagamento e recebimento. Mas sim, QUANDO isso vai acontecer. Hoje, o sistema financeiro global é controlado por bancos (centrais, públicos e privados) do mundo todo. As criptomoedas chegam para “resetar” o jeito de comprar, vender, emprestar e cobrar. Seria o fim dos bancos, dos meios de pagamento, das bandeiras de cartão de crédito e dos intermediários do sistema? Não se sabe, mas em muitos fóruns já se fala em “sobrevida” do atual mercado bancário. A tentativa dos grandes players financeiros será lançar uma criptomoeda que “pegue”, assim como o Bitcoin ou a Stellar. O fato eh que há séculos se questiona se o sistema financeiro mundial é justo, igualitário e se a maneira como está concebido poderá levar o mundo a uma evolução econômica, tirando pobres na miséria ou afundando-os ainda mais.

As Criptomoedas não chegam somente com um discurso de evolução tecnológica, mas principalmente como um “Che Guevara” digital, com força para bater nos banqueiros e descentralizar o jeito de lidar com o dinheiro.

Tendência: El Salvador é o primeiro país a adotar o Bitcoin como moeda oficial. Isso significa que todo estabelecimento comercial no país é obrigado a aceitar o Bitcoin caso um cliente queira pagar utilizando-o. Há grande expectativa de como a economia do país vai prosperar (ou não) com esta decisão, servindo como um laboratório para o resto do mundo.

Apesar disso, a evolução das criptomoedas é inquestionável. Porém, já existem discussões sobre como criar mecanismos para que a justiça possa “bloquear” recursos de empresas ou pessoas físicas se a economia fosse em criptomoedas. Imagine se vivêssemos em um mundo onde o Bitcoin fosse a moeda corrente e não mais o dólar, os países conseguiriam bloquear os ativos da Rússia com tanta facilidade? Provavelmente não.

O que vc pode dizer para mostrar que sabe: Antes de mais nada é fundamental que vc experimente ter uma “cripto carteira”. Nenhum discurso sobre criptomoedas será crível se vc não passar pela experiência de comprar algumas delas e acompanhar suas volatilidades. Muitas criptomoedas têm um propósito social, empreendedor ou reacionário por trás, vale a pena estudar a criptomoeda para entender os motivos que levaram a sua criação e os fatores que a impulsionam ou derrubam.

4) Tema de debate: Futuro da comida.

Cenário: Há uma previsão de chegarmos a quase 10 bilhões de pessoas no planeta em até 30 anos. Mas não há comida suficiente para alimentar essa quantidade de pessoas. Por isso, há um consenso da comunidade mundial de estudiosos no assunto que precisamos reinventar a forma como produzimos, consumimos e destinamos os resíduos. Aqui no SXSW há um congresso dedicado a discutir os avanços necessários para a indústria de alimentos. O objetivo é produzir uma comida mais saudável, mais saborosa e mais barata. Para tanto, eh impossível desvincular a tecnologia desta iniciativa.

Há uma onda impossível de ser barrada, e quer vc queira ou não, ela vai te pegar em cheio: o vegetarianismo e o veganismo.

A carne de hoje é o que o cigarro foi na década de 80. Inúmeras pesquisas comprovam os percentuais estratosféricos de aumento de riscos de câncer para quem consome carne de qualquer tipo. A indústria alimentícia vai ter que lidar com um número cada vez maior de pessoas que vão adotar a bandeira do abandono da carne em seus cardápios, não só pelos aspectos de saúde, mas também pela preservação da vida animal e dos métodos cruéis de abatimento.

Tendências: Cada um de nós tem uma carga genética diferente. Há uma grande tendência de que, em curto espaço de tempo, tenhamos um cardápio específico para nosso genoma. Ou seja, nenhum de nós comerá as mesmas coisas. Essa tendência eh chamada de Nutrição personalizada. Para os produtores, outra tendência é interessante: O MIT já tem um simulador de solo e clima, que permite que produtores possam mudar o ecossistema de produção e plantar qualquer coisa. Trata-se das lavouras virtuais. Além de novas descobertas de defensivos agrícolas, que agridem menos a saúde dos consumidores, a tendência eh passarmos por uma reinvenção total do alimento que conhecemos. Tomaremos leite que não foi produzidos por vacas, comeremos alimentos com menos conservantes, gorduras e sódio. Universidades pesquisam como diminuir o efeito de comidas gordurosas na geração de doenças cardíacas. Em curto espaço de tempo nosso cardápio será completamente reformulado.

O que você pode falar para mostrar que sabe: Tudo o que é discutido em matéria de alimentos leva em conta 5 variáveis: Sabor, carga nutritiva, qualidade, conveniência e disponibilidade. Ao longo dos últimos cem anos a indústria alimentícia privilegiou os quesitos de sabor, conveniência e disponibilidade. Agora, o setor alimentício mudou sua esfera de rotação para incluir as outras duas variáveis com força em tudo o que produzem.

Leia também sobre:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter